Lentes ou cirurgia?

Lentes ou cirurgia?

Já imaginou acordar todos os dias e não ver nada do quarto que o rodeia?

- 2 minutos para ler

A cirurgia pode ser a opção certa

As lentes de contacto, ou os óculos graduados, são usados para corrigir problemas visuais, mas há questões demasiado severas que só conseguem ser minimizadas ou eliminadas através de cirurgia.

Existem inúmeras cirurgias oculares, mas as Cirurgias Refrativas destinam-se às pessoas que não conseguem fazer uma vida normal sem o recurso permanente a óculos ou lentes de contacto. Não se trata, contudo, de uma cirurgia estética, mas sim da possibilidade de melhorar a qualidade de vida, e ainda de melhorar a qualidade de visão.

O Implante De Lentes Fáquicas é constituído por lentes intraoculares destinadas a corrigir a miopia, a hipermetropia e o astigmatismo em graus mais elevados. Estes implantes proporcionam uma excelente qualidade da visão e uma rápida recuperação.

A Cirurgia do Cristalino é o tipo de cirurgia refrativa mais indicado para pacientes com elevado grau de miopia, astigmatismo e hipermetropia em idades superiores ao 45/50 anos.

Consiste em, através de uma micro-incisão, remover todo o conteúdo do cristalino e implantar no seu interior, uma lente intra-ocular, que corrige a ametropia em questão.

Neste grupo etário, o cristalino já perdeu grande parte da sua função, que consiste na capacidade de focar objetos a distâncias curtas. Dependendo das condições de cada caso concreto, a lente a implantar poderá ser monofocal (corrigindo apenas a visão para longe) ou multifocal (corrigindo a visão para longe e para perto). Esta cirurgia é usualmente realizada com anestesia tópica, através da aplicação de gotas, é indolor e, efectuada em regime ambulatório. Regra geral, consegue-se uma recuperação total da visão sem correção, em menos de 24 horas.

 Existem várias cirurgias oculares que podem ser realizadas quando o recurso às lentes de contacto não é suficiente.

As nossas sugestões